Informação adicional | Aditional information

O INCTE encontra-se já acreditado pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua (12 horas) no sentido de poder relevar para efeitos de progressão na carreira de educadores de infância e professores dos ensino básico e secundário. Para mais informações contactar Paula Vaz.

INCTE is already acredited by the Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua (12 hours) so that it can contribute for teacher career progression.

Apresentação | Presentation

O Encontro Internacional de Formação na Docência (INCTE) tem, para a sua quarta edição, seis objectivos que exigem aos seus participantes paixão, crítica racional e criatividade. A paixão dá o ânimo para a persistência na procura teórica e metodológica das melhores questões e das melhores respostas aos problemas. A crítica racional permite-nos o escrutínio apurado de todo o conhecimento e dos métodos utilizados. A criatividade leva-nos a colocar questões inesperadas e a percorrer caminhos diferentes.

Os seis objectivos do IV INCTE são desafios difíceis para a Educação e Formação, mas são necessários e têm o condão de questionarem o que se julga saber e a suposta correcção da prática educativa.

O IV INCTE continuará a ser um tempo e um espaço de liberdade para problematizar, debater, reflectir, analisar, aprofundar e criar. Neste sentido, a Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Bragança tem todo o prazer na organização de um evento imprescindível e de referência internacional!

António Francisco Ribeiro Alves
Diretor da Escola Superior de Educação - Instituto Politécnico de Bragança

CIEB

O Encontro Internacional de Formação na Docência (INCTE) constitui-se como um espaço de reflexão sobre a educação e a formação de educadores e professores, que alcançou reconhecido mérito nacional e internacional pela investigação que produz, pela partilha que estabelece e pelo impacto que tem na comunidade científica nacional e internacional.

A IV edição do INCTE volta a desafiar os participantes e investigadores, trazendo à reflexão e à discussão o Tema da Educação e da Formação para a autonomia.

Educar para autonomia é provavelmente o maior desafio educacional que as escolas, os professores, as famílias e a comunidade enfrentam na atualidade. Deve configurar mais do que um objetivo, constituindo-se antes como um compromisso das instituições educativas, de todos os educadores e professores desde que uma criança entra no sistema educativo e prosseguindo ao longo de toda a sua vida.

Isto significa que todos, pais, educadores e professores, gestores e responsáveis pela formação, devem assumir este compromisso, procurando criar as melhores condições para que a criança, o jovem e o jovem adulto possam desenvolver a vontade, as capacidades, os conhecimentos mas, sobretudo, a sua agência participativa para ser, estar e tornar-se em realidades sociais tão líquidas, voláteis, incertas e complexas como aquelas que vivemos na atualidade e as que se perspetivam para o futuro.

O conhecimento, como nos ensina Paulo Freire, é um processo criador que emerge através da invenção e reinvenção do questionamento inquieto e impaciente, mas esperançoso. O conhecimento não se reduz a uma mera transferibilidade de saberes, mas aspira à transformação das crianças e dos adultos, porque transforma tanto o que se conhece como o conhecedor.

Torna-se, por isso, necessário reconhecer as interdependências entre crianças e adultos e os desafios que essa aceção representa, pois para que o contexto onde se desenvolve a ação potencie a autonomia, tem que se constituir como um espaço de liberdade. Um espaço que aceite a participação de todos, que favoreça o diálogo, a negociação e a escuta, mas também que estimule a ação reflexiva e a construção do pensamento crítico dos profissionais para agirem com intencionalidade ética. Um espaço que agencie todos os atores é um espaço social de conhecimento pela interação, pelo respeito ao serviço da autonomia de cada um.

Este IV Encontro Internacional de Formação na Docência é um espaço onde o Centro de Investigação em Educação Básica se vivifica, pelo contributo dos seus membros, pela partilha nacional e internacional e pela possibilidade de criar novas ideias de investigação e ação e novas parcerias.

Cristina Mesquita
Coordenadora do Centro de Investigação em Educação Básica

The International Conference on Teacher Education (INCTE), in its 4th edition, underlies 6 aims that require from their participants passion, rational criticism and ingenuity. Passion motivates enduring theoretical and methodological search of the best questions and answers to the problems. Rational criticism substantiates a thorough inquiry of all knowledge and research methods. Ingenuity makes us ask unforeseen questions and leads us down diversified knowledge paths.

The 4th INCTE six aims, despite being especially challenging within the area of Education and Training, are much needed and they question presumed knowledge and the so-called educational practice correction.

The 4th INCTE shall continue to be a space and time for free discussion, questioning, debate and reflection, analysis and creation. To that end, the School of Education of the Polytechnic Institute of Bragança is delighted to organise such a compelling and renowned event.

António Francisco Ribeiro Alves
Director of the School of Education – Polytechnic Institute of Bragança

CIEB

The International Conference on Teacher Education (INCTE) is a space for reflection and discussion on education and teacher education, which has achieved national and international recognition for the research, sharing and impact on the national and international scientific communities.

The IV edition of INCTE, once again, challenges the participants and researchers to reflect and discuss the issue of the education for autonomy.

Educating for autonomy is probably the greatest educational challenge that schools, teachers, families and the community face today. It should be more than an objective, constituting itself as a commitment of educational institutions and teachers since the child starts the education system and continues throughout his life.

This means that all the involved in the education: parents, teachers, educational managers and responsible for teacher educationist, must assume this commitment, creating the best conditions for children, young people and young adults to develop the will, skills, knowledge and, above all, its participative agency, thus able to adapt to social realities as liquid, volatile, uncertain and complex as those that we live in today and those that are forthcoming.

Knowledge, as Paulo Freire teaches us, is a creative process that emerges through the invention and reinvention of the restless and impatient. Knowledge is not reduced to a mere transferability of skills. It aspires to the transformation of children and adults, because it transforms both what is known as well as who knows.

It is therefore necessary to recognize the interdependencies between children and adults and the challenges that this represents.

An educational context that enhances autonomy must be a space of freedom. A space that accepts the participation of all, that encourages the dialogue, the negotiation, but also that stimulates the reflexive action and the critical thinking of teachers to act with ethical intentionality. A space that comprises all the actors is a social space of knowledge through interaction, respect for the development of each one's autonomy.

This 4th International Conference on Teacher Education (INCTE 2019) is a space where the Research Center for Basic Education is vivified by the contribution of its members, by national and international reflection, the creation of new ideas for action and research and to enlarge its partnerships.

Cristina Mesquita
Head of the Research Centre for Basic Education